Qual a diferença de filtro solar e protetor solar?

diferença de filtro solar e protetor solar

Apesar de um grande senso comum de que o protetor solar e o filtro solar serem o mesmo produto, os dois possuem uma leve semelhança, mas não necessariamente têm a mesma função. Mas você sabe qual a diferença entre filtro solar e protetor solar?

Indispensável principalmente durante os dias de verão em que o sol está mais forte e as pessoas mais expostas em praias e piscinas, o protetor solar tem a função de evitar que os raios UVB e UVA causem danos na pele, que podem resultar em câncer de pele ao decorrer dos anos de uma exposição repetitiva.

Porém, é muito comum vermos pessoas em farmácias e perfumarias procurando por um filtro solar, quando na verdade querem comprar um protetor, que deve ser usado também em dias nublados e sem sol.

Para que você entenda essa diferença, separamos um post explicando mais sobre o assunto. Confira a seguir!

Qual a diferença entre protetor solar e filtro solar?

O protetor solar e o filtro solar são duas nomenclaturas usadas para produtos fotoprotetores que indicam suas funções. Tecnicamente falando, os filtros solares são a matéria prima que cria a proteção contra os raios UV que encontramos em um protetor solar, e são divididos em químicos ou físicos.

a principal diferença entre filtro e protetor solar está na classificação de cada um
a principal diferença entre filtro e protetor solar está na classificação de cada um

Enquanto isso, o protetor solar é um resultado do filtro solar com o FPS (Fator de Proteção Solar).

Ou seja, enquanto o filtro solar é o mecanismo de defesa do produto, o protetor solar é o produto final associado com outros ingredientes que formam o gel ou loção hidratante que passamos no corpo.

Hoje em dia, sabe-se que o fator de proteção mínima é de 20 para o corpo e 30 para o rosto, e que é necessário ler a embalagem do produto para verificar a quantidade indicada para conseguir o FPS descrito no rótulo.

O protetor solar é eficaz?

Usar o protetor solar corretamente de acordo com as instruções do fabricante garante a eficácia quase de 100% contra os danos causados na pele, já que antes de ir para as prateleiras das lojas, o produto precisa ser testado para comprovar se a proteção é realmente eficiente.

para garantir a eficácia do produto, a marca submete o protetor solar a vários testes antes de colocar no mercado
para garantir a eficácia do produto, a marca submete o protetor solar a vários testes antes de colocar no mercado

Isso quer dizer que o protetor solar previne situações como queimaduras solares agudas ou manchas, câncer de pele e foto envelhecimento, muito comum em quem deixa de usar o produto antes de se expor ao sol e à telas.

De acordo com a Anvisa, para que os protetores solares sejam eficazes e protejam a pele da maneira necessária, o fator de proteção UVA deve ser pelo menos ⅓ do valor de proteção UVB. Isso quer dizer que o FPS do rótulo deve ser de 30 e o PPD/UVA, no mínimo 10.

Entenda mais sobre isso clicando aqui!

Além disso, é importante lembrar que para que o produto aja corretamente na pele, você deve aplicá-lo com pelo menos 15 a 30 minutos antes de se expor ao sol.

Como saber a quantidade ideal de protetor solar?

Passar pouca quantidade do produto na pele pode resultar em danos irreversíveis e nem sempre os consumidores têm o costume de ler os rótulos para se informar de como aplicar o produto.

Além disso, algumas marcas podem precisar de quantidades maiores de protetor para conseguir o FPS indicado no rótulo e vice-versa.

Existe, porém, algumas quantidades que você pode levar como base caso não encontro no rótulo como aplicar o protetor:

  • 1 colher de chá no rosto, cabeça e pescoço;
  • 2 colheres de chá para colo, barriga e costas;
  • 1 colher de chá para cada braço;
  • 1 colher de chá para cada perna;
  • 1 colher de chá para pés e mãos.

O que levar em consideração na hora de escolher o protetor?

Textura

Pessoas com pele oleosa muitas vezes deixam de usar o protetor solar por não se agradarem com a textura pegajosa de alguns produtos. Junto a isso, muitas marcas acabam deixando a pele esbranquiçada com uma camada que demora para ser absorvida totalmente após a aplicação.

O que essas pessoas não sabem é que é possível encontrar protetores solares com texturas mais leves que lembram gel, especialmente formulados para quem sofre com a pele oleosa no verão.

escolha a textura de acordo com seu tipo de pele
escolha a textura de acordo com seu tipo de pele

Algumas marcas ainda oferecem as versões em spray ou toque seco, que também contribuem para evitar a formação de acnes.

Na hora de comprar o protetor, lembre-se de ficar atento à textura e verifique se ela é agradável para você.

Leia também Melhores protetores para pele oleosa

Ainda pensando na textura, enquanto loções mais densas são indicadas para peles secas, os protetores em gel se dão melhor com peles oleosas ou mistas, já que tiram o brilho e dão um efeito mate na pele.

Esses tipos em gel podem até mesmo acabar ressecando a pele naturalmente seca, causando descamação em alguns casos.

Pele mista ou oleosa: procure protetor oil free ou em gel para evitar a obstrução das glândulas sebáceas, que pode provocar um surto de acne;

pele seca: creme ricos em óleos nutritivos e hidratantes;

pele sensível: produtores biológicos e mais densos que não provocam intolerâncias ou alergias.

FPS (Fator de Proteção)

O Fator de Proteção é um dos itens mais importantes na hora de escolher o seu protetor solar, já que é ele quem determina o tempo que você poderá ficar no sol sem se queimar ou sofrer danos na pele. 

Resumidamente, o número do FPS deve ser multiplicado pelo tempo que você demora para se queimar quando está no sol, o que vai variar de pele para pele. A partir desse número você saberá quanto tempo pode se expor aos raios solares sem precisar reaplicar o produto.

O FPS do produto também deve ser levado em consideração na hora da escolha
O FPS do produto também deve ser levado em consideração na hora da escolha

Uma pessoa que leva 15 minutos para se queimar e usa um protetor FPS 30, por exemplo, pode ficar no sol por até 7 horas sem precisar reaplicar, desde que não pratique exercícios que estimulam a sudorese ou entre na água em casos de protetores que não são à prova d’água.

Resistência à água

Sempre que falamos em protetor solar, a primeira imagem que vem à mente é de uma piscina ou do mar, e é importante que o produto seja resistente à água, uma vez que você estará em contato direto com ela durante o verão.

Quanto maior a resistência à água, menos você terá que reaplicar o produto quando entrar na piscina ou mar, ou até mesmo quando suar ou acabar pegando uma chuva.

Em alguns casos pode nem ser necessário reaplicar o produto após entrar na piscina, e vale a pena procurar por protetores com uma resistência à água alta para curtir ainda mais o verão e as férias.

Depois de ver a diferença entre filtro solar e protetor solar, você aprendeu que as duas nomenclaturas possuem funções iguais, e que trata-se apenas de uma matéria prima que formará um produto final. Vale lembrar que para que você consiga a proteção indicada no rótulo, você deve aplicar as quantidades ideais em cada região do corpo e fazer a reaplicação depois de entrar na água se a resistência do produto for baixa.

Confira as nossas opções de biquínis básicos e confortáveis aqui na Basickini!

Avise-em quando chegar Informaremos você quando o produto chegar ao estoque. Deixe seu endereço de e-mail válido abaixo.